WeCreativez WhatsApp Support
Nosso time comercial está pronto para você, qual a sua dúvida?
Olá, como podemos ajudar?
Sulfibra Logo

(48)

3093.1722

(48)

9 9131.1800

(48)

9 9991.2612

Impressão 3D com Resina

Impressão 3D com Resina

As impressoras 3D de resina SLA ou DLP utilizam como material de trabalho a resina, a qual pode ser de muitos tipos. Este tipo de impressoras 3D podem realizar muitas peças pequenas de forma simultânea, com alta precisão e em tempos reduzidos.

A precisão nas impressoras 3D de tecnologia SLA

A principal característica mais destacada das impressoras 3D com tecnologia SLA é a alta precisão que podem alcançar, obtendo uma resolução de até 25 micras, o que possibilita fabricar peças com um grande detalhe e um suave acabado.

Que pode contribuir uma impressora 3D de tecnologia SLA?

Uma impressora 3D de tecnologia SLA é muito polivalente a nível profissional. Nos seus inícios, esta tecnologia estava limitada como as resinas existentes não eram válidas para aplicações industriais. Na atualidade, isso mudou e existem multidão de resinas de engenharia que possibilitam a fabricação de peças resistentes termicamente, mecanicamente, etc.

Em que se diferenciam as tecnologias de impressão 3D FDM e SLA?

Na tecnologia FDM existem uma maior variedade de materiais e cores disponíveis, no entanto, a tecnologia SLA é bem mais precisa e rápida.

Outro ponto determinante é que em FDM se podem combinar materiais, entre eles materiais de suporte solubles, o qual possibilita diminuir o pós-processado de retirada de suportes, algo que em SLA é impossível. Em SLA, devem-se lavar e curar as peças depois da impressão, o qual implica um maior tempo de pós-processado com respeito a FDM.

Por tanto, o tipo de peças a imprimir determinará que tecnologia é mais adequada para a cada caso concreto.

Impressão 3D com resina: SLA e DLP

A tecnologia de impressão 3D baseada na estereolitografía de laser (SLA) utiliza uma luz UV para converter a resina líquida em um objeto sólido, traçando a forma da cada capa. Utilizam-se dois motores, conhecidos como galvanómetros (um no eixo X e o outro no eixo E) para apontar um raio laser através da área de impressão, solidificando a resina à medida que avança. Este processo desmembra o desenho, capa por capa, em uma série de pontos e linhas que se lhe comunica aos galvanómetros como um conjunto de coordenadas.

A tecnologia de processado de luz digital (DLP) utiliza um ecrã de projeção digital para projetar ao mesmo tempo uma só imagem para a cada capa através de toda a plataforma. Como o proyector é um ecrã digital, a imagem da cada capa está composta de quadrados, o que dá como resultado uma capa formada por pequenos blocos retangulares chamados voxels.

Fonte: filament2print.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *